quarta-feira, 9 de julho de 2008

Fé em Deus e Pé na ... Estrada!


Foi indescritível. Mas mesmo assim tentarei traduzir em palavras o que senti naquele dia. Faz pouco tempo que comprei minha primeira moto, e confesso que o medo tomou conta de mim. Tive que apelar para a compra da moto por causa da grande distância que percorro todos os dias para ir ao trabalho, mas não foi algo que eu tenha feito com a maior alegria deste mundo. Pois bem, os dias foram se passando e não é que eu fui pegando gosto pelo estilo “vento no rosto”? Acho que fui mordido pelo bicho das aventuras em duas rodas!
É muito bom poder viajar em contato com o mundo, sentir o vento (e como venta!), parece que a paisagem tem outra cor e tudo ao redor passa a ter outro significado. Como é diferente de viajarmos dentro de um carro! Embora a velocidade seja alta, parece que tudo passa lentamente como que em “slow motion”, e os detalhes antes despercebidos agora se mostram claramente. É muito bom!

Mas tem a chuva. E como chove nessa época do ano! Chove de tarde, de noite, várias vezes por dia... chuva grossa, chuva fina, chuva grande, chuva pequena... como chove! E numa dessas chuvas eu tive uma visão maravilhosa de Deus, enquanto viajava pelas estradas. Nós que andamos de moto temos que nos preparar para a chuva, e é prudente ter sempre consigo uma boa capa de chuva. Mas não adianta, ás vezes está um sol fortíssimo e de repente o tempo muda e a chuva aparece. Sabe o que isso me diz? Vejo claramente Deus me falando que não importa o quanto eu me prepare ou planeje as coisas, é Ele quem tem o controle absoluto de todas as coisas (inclusive da chuva!).

A experiência de ver a chuva vindo lá no horizonte é maravilhosa. Talvez você pense que eu seja louco, mas eu gosto de viajar com chuva, sempre gostei e não sei o porquê disso. Na moto eu sinto o ar ficando mais frio, o cheiro da terra molhada vai se aproximando. Os pingos começam a cair e a visão vai ficando meio turva. É algo impressionante a força das águas! De dentro dos nossos carros temos uma visão meio distorcida de tudo isso, por causa da sensação de segurança que o automóvel fechado nos traz. Mas na moto ficamos totalmente expostos ao que Deus está fazendo. A chuva pesada começa, e o que prá muitos seria desesperador, prá mim é maravilhoso! A água cai, e começo a bendizer a Deus por Sua grandeza e controle sobre todas as coisas. O frio vai chegando, os pingos começam a doer quando batem no meu corpo, por causa da velocidade e do vento. Mas mesmo assim eu vejo Deus no meio da tempestade. Vejo sua grandeza e me lembro que no meio de todas as lutas que passei na vida Ele sempre esteve lá, da mesma maneira que está naquela tempestade. Lá estou eu: exposto, frágil, inseguro. Mas ao mesmo tempo me sinto forte, amparado e próximo daquele que faz todas as coisas, inclusive a chuva! Deus, você reina sobre tudo! Agora o salmo faz sentido prá mim, quando me lembro que “... ouve-se a voz do SENHOR sobre as águas; troveja o Deus da glória; o SENHOR está sobre as muitas águas (Salmos 29:3).

Sinto-me completamente dependente de Deus. A visão é limitada e então preciso daquele que vê todas as coisas; no intenso frio da tempestade peço que Ele me aqueça; na minha fraqueza abrigo-me em Sua força! Obrigado pelas tempestades!! Levanto os meus olhos e vejo que um clarão está se aproximando... as nuvens estão se dissipando e o sol está voltando a brilhar. Ufa! Sobrevivi a mais uma grande tempestade. Mais uma vez ouço a Voz: “estarei contigo ao entrares e ao saíres (Deuteronômio 28:6). Iuhu! Que venha mais chuva, pois com Ele estou seguro!!!

Assim eu descrevo a visão que tive de Deus no meio daquela aguaceira toda.
Deus, eu quero te ver em todos os lugares, em todas as circunstâncias!!

Nenhum comentário: