sábado, 6 de dezembro de 2008

O remédio e o veneno


O remédio cura. O veneno mata. Certo? Errado. Você sabia que tanto um como o outro podem tanto ser úteis ou prejudiciais á nossa saúde? Já dizia o antigo estudioso: “A diferença entre o remédio e o veneno é a quantidade”. É verdade! Se aplicarmos isso na vida espiritual então, as coisas se tornam mais claras ainda! Ler a Bíblia, orar, cantar, ir ao templo... Tudo isso é muito bom, mas desde que feito com equilíbrio e razão. Sim, porque existem pregadores e pessoas “cheias de fé” que insistem em nos dizer que é a quantidade que conta: devemos ficar o dia inteiro lendo a Bíblia, orando a noite toda, indo todos os dias á Igreja. Creio que não é isso que Deus valoriza. Principalmente porque se ficarmos o dia todo ocupados com as coisas que achamos ser “sagradas”, não viveremos mais neste mundo. Não teremos mais contato com ninguém (nem mesmo com os “pecadores”), não cuidaremos do casamento, não teremos tempo para os filhos, pro lazer e pro descanso. Veja ao seu redor quantas pessoas estão enfurnadas na igreja o dia todo, sete dias por semana, e me diga como é o casamento, a vida familiar delas...


Cuidado, pois a diferença entre aquilo que pode nos abençoar e nos matar pode ser muito pequena. Cuidado para que o remédio não acabe se tornando um veneno...


Mauricio "buscando a cura" Boehme

Nenhum comentário: