sexta-feira, 13 de março de 2009

Sou interessado, mas também sou interesseiro


Tenho que reconhecer que sou interessado em Jesus. Tenho curiosidade em saber o que se passava em sua mente. Sua ironia me apaixona, e suas tiradas aos fariseus e religiosos me fazem pular de alegria. Tenho interesse em saber mais sobre a Sua pessoa. Tenho interesse em fazer parte da "Sua" turma de amigos que revolucionam o mundo. Tenho um profundo interesse em desfrutar do poder sobrenatural que Ele disse que daria aos que Lhe seguissem. Ah, como me interesso por suas Palavras, elas são demais! Tenho interesse em levar mais pessoas até Ele, e discipulá-las e fazê-las mais parecidas com o Mestre. Eu reconheço que esse meu interesse me faz buscá-lo cada dia mais, e sinto-me fortalecido por essa busca. Percebo que esse interesse se dá pelo que Ele é, e não pelo que Ele pode me dar ou fazer. Sinto por aqueles que não se interessam pelo Caminho...

Mas por outro lado me envergonho por ser profundamente interesseiro. Sim, o mais vil dos interesseiros. Confesso que muitas vezes, mesmo que inconscientemente, me achego a Ele mais interessado em suas mãos do que em Sua própria pessoa. Sinto vergonha porque nem sempre me interesso por quem Ele é, apenas pelo que Ele pode me dar. Quando assumo esse papel, torno-me interesseiro. Bênçãos, favores, fama, realização pessoal. Tudo isso ás vezes se passa pelo meu coração. Sou tentado a usurpar de um lugar de destaque ás custas da fé. Torno-me desprezível, pois começo a inverter os valores e a perder o foco.

O meu desejo sincero é de me achegar a Deus pelo que Ele é, independente do que Ele possa me dar ou fazer em minha vida. Quero ter prazer em estar com Ele, e não somente de desfrutar o que Ele é. Quero ser mais interessado, e menos interesseiro.

Mauricio "interesses conflitantes" Boehme

Um comentário:

Ana Lucia João disse...

Também sinto me assim, Maurício. Interessada e interesseira... Como gostaria de poder dizer de boca chei "A Tua graça me basta". Mas tenho muito a aprender...