terça-feira, 5 de maio de 2009

Não escuto Caetano


Sinceramente? Tenho a impressão que muitas pessoas na falta do que falar, reproduzem aquilo que ouvem, sem mesmo saber do que falam. Algo muito comum é alguém responder, quando perguntado sobre que cantores ou banda gostam, dizer: "bem, gosto de Caetano, Chico, Vinícius". Esse tipo de resposta, quando sincera e verdadeira, é linda. Mas quando reproduzida apenas para fazer efeito, é uma porcaria. E no meio cristão é a mesma coisa. Não aguento mais ler/ouvir/ver as pessoas responderem que gostam de "Vencedores, Janires, Volô, etc...". Parece que dá um certo status criticar todos os demais tipos de música e citar esses "tropicalistas brazucas". Sei que eles tiveram o seu valor. Mas não posso negar que assim como o mundo dá voltas, novos ritmos chegam e novos grupos surgem.

Outra coisa que me dá nos nervos: os que ficam dizendo que tudo é "worship", "made in USA", e que as nossas expressões de adoração não são legítimas porque somos brasileiros, etc e tal. Particularmente eu não gosto de MPB. Não suporto samba. Não curto música raiz. Gosto de rock britânico. Sou fã dos "power trios" (bateria/guitarra/baixo). Gosto do rock dos anos 70. Que mal existe em curtir Hillsongs e Vineyards da vida? É uma questão de gosto. A música é arte, e como tal existe em várias formas: sertaneja, rock, samba, axé, "hinos de fogo"! Deixem o povo adorar a Deus de acordo com o ritmo que melhor desejarem! Que tal pararmos de criticar os irmãos norte-americanos? Eles produzem música, e a fazem de uma maneira que deveria nos estimular a repensar o que consideramos "qualidade". Sim, reconheço que há muita porcaria, letras horríveis, músicas pobres. Mas isso existe em qualquer ritmo ou nacionalidade. Já adorei a Deus ao som de Cassiane. Já senti a presença de Deus nos rocks do Rodolfo. Já fui confortado ao som de muita "Comunidade" por aí. Tenho o meu gosto pessoal, e tento respeitar o do próximo. Mas que está enchendo essa pregação nacionalista-tupiniquim, isso tá.

Se você tem menos de trinta anos, provavelmente nunca ouviu Caetano tocar no rádio. Talvez nem saiba o que seja Chico Buarque. E o Hendrix, então? O que tem de guitarrista que se diz influenciado por ele sem nunca sequer tê-lo ouvido! É isso, é um desabafo. Quero escutar o que quiser sem ser censurado ou criticado. Não é necessário concordar comigo; apenas respeite o meu direito.

E para encerrar: corremos o grande risco de considerarmos bom somente aquilo que foi feito no passado, e esquecermos de fazer parte do que Deus está usando HOJE.

Maurício "não escuto Chico e Caetano" Boehme

2 comentários:

Rui Fábio disse...

Véia...
Senscional. Valeu!!

ebuck disse...

Maurício... eu, mesmo ouvindo e gostando do meu conterrâneo Caetano ;-) , concordo 100% com você. "Quero escutar o que quiser sem ser censurado ou criticado." Você expressou muito bem o pensamento de muita gente!!!! Obrigada!