sábado, 31 de julho de 2010

Nesse dia eu ouvi a voz de Deus


Tua Voz (Fabiano Alves)


Eu vim aqui, pra te encontrar

Pra te ouvir, pra me render, mais uma vez

Não temerei, não vou fugir

Vou aceitar, o teu querer, eis-me aqui

Tua voz aquece o meu coração

Devolve à vida a razão e me faz cantar

Me refaz, de novo e mais uma vez

Moldando o meu coração ao teu, ao teu

Eu abro mão de decidir

O que é melhor, vem governar meu coração

És o meu deus, o meu senhor

Dono de mim, e mais ninguem me ama assim


Mauricio " eu ouvi a voz de Deus" Boehme


terça-feira, 27 de julho de 2010

A quem devo agradar?


Tem gente que gosta de costelão. Tem gente que gosta de picanha. Outros preferem comida japonesa. Há os que gostam de arroz com feijão e ovo frito. O que é melhor? Tudo é bom, afinal comida é comida.

Prá quem constantemente lida com a arte da pregação, acontece a mesma coisa. Penso que nós, pregadores, somos como aqueles que servem um prato aos ouvintes. Alguns gostam, outros não. Sempre ouço vários comentários após as pregações que faço. O alimento servido é a Palavra, mas nem sempre os ouvintes estão em condições de apreciar a riqueza do que é servido.

Às vezes ouço que brinco demais durante as pregações. Outras vezes me dizem que as palavras que falo são ofensivas demais. Outros me dizem que os termos usados são "pobres"demais. O que fazer? Como agradar as pessoas que compõem o nosso auditório dominicalmente?

Se pregamos uma mensagem mais contextualizada somos criticados. Se a ênfase é falar de uma maneira mais acessível para que os "de fora" entendam, somos chamados de superficiais. Se durante a pregação somos extrovertidos, estamos brincando com o sagrado...urgh!

Nada mais triste para um pregador ouvir esses tipos de comentários travestidos de "críticas construtivas". Deus usa cada pessoa respeitando sua personalidade, seu contexto, suas origens, sua história. Ele me usa desse jeito e a despeito de minhas imperfeiçoes, confia a sua Palavra poderosa para que eu a entregue aos ouvidos atentos. Quer saber? Vou continuar a ser eu mesmo. Não quero me desfigurar apenas para me encaixar nos padrões que as pessoas querem. E se os ouvintes me rejeitarem? Vou pregar nas praças e na rodoviária. Durante alguns anos da minha vida, todos os domingos servíamos um café da manhã na praça aos sem teto. Durante esse tempo eles foram a minha platéia cativa, que antes de tomar o café que era servido, tinham que me ouvir, haha.

Mas nem tudo está perdido. O que me consola é saber que Deus me aprova. Isso é a força motivadora. Mesmo com todas essas imperfeições, ainda escuto muitos dizerem que a pregação foi uma bênção, que tocou o coração delas, etc. E um dos fatores que mais me alegram é a quantidade de pessoas de avançada idade que me estimulam dizendo que entenderam (e ouviram bem!) a minha pregação.

É isso.

Maurício "antes importa agradar a Deus" Boehme

sábado, 24 de julho de 2010

Visão de Raio-X e Visão além do alcance



Hoje tivemos um papo bem legal sobre super-heróis na Igreja. Cada um tem o seu, e cada super-herói tem uma característica especial: alguns são fortes demais, outros voam, outros...etc. Mas dois super-heróis e suas características me marcaram muito: a visão além do alcance de Lyon (dos Thundercats) e a visão de raio-x do Superman.

Pena que os super-heróis são frutos da imaginação humana. Mas pensando em Deus vejo o quanto Ele é poderoso, e Jesus também! Deus tem essa capacidade de ver o mais profundo do nosso coração. Não existe nada que escape do seu conhecimento, nada pode nos encobrir do seu poderoso olhar. Se eu subir na mais alta montanha, Ele me vê. Se eu for para o mais profundo abismo, lá está Ele também. No mais claro do dia, na mais densa escuridão... nada pode nos esconder dEle! Mesmo antes de falarmos Ele já conhece as nossas palavras! Seu olhar penetra no mais profundo do nosso ser. Mesmo quando não entendemos o que se passa no nosso viver, Ele consegue discernir os desejos do nosso coração.

Deus também tem uma "visão" além do alcance. Ele conhece o passado, o presente e o futuro. Sabe todos os meus dias, segundo a segundo. Sabe quantos dias eu viverei. Sabe de tudo o que me acontecerá. Eu vejo o presente, e ainda de uma forma embaçada. Ele conhece o futuro todo. Eu não me lembro do passado direito; Ele tem registrado tudo o que se passou. Ele pode.

Sendo assim, não preciso ficar triste como o Cazuza por terem morrido de overdose todos os seus heróis. Não fico decepcionado por descobrir que os super-heróis são imaginários. Não. Eu fico feliz por pertencer a um Deus TODO PODEROSO, que era, que é e que sempre será!

Maurício "mais que vencedor em Jesus" Boehme

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Porque as pessoas são tão nervosas?


Eu trabalho num grande Banco. Lido com pessoas o dia todo. Lido com o dinheiro das pessoas, e por aí você pode imaginar o que essa combinação explosiva (pessoas e dinheiro) pode causar!

Tudo isso seria normal se não fosse a constatação de que a cada dia que se passa tenho visto as pessoas mais nervosas, menos pacientes, prá não dizer transtornadas.

Pessoas sem paciência, que beiram um ataque de nervos. Descontroladas, violentas, caluniadoras. O que está acontecendo com a humanidade? Ninguém mais tem paciência para nada, e só de você falar para esperar cinco minutos as pessoas explodem.

Outro dia precisei ir ao hospital. Fiquei uns cinquenta minutos esperando para ser atendido. Nesse tempo o que mais ouvi foram reclamações, impropérios e insultos contra tudo e todos. Você espera muito nos hospitais públicos, nos hospitais particulares, nos bancos, na padaria, no trânsito. Não tem jeito!

Precisamos tratar o nosso coração. Reclamamos muito. Não temos mais educação. Precisamos ser mais pacientes, mais educados. A nossa boca precisa abençoar mais, e amaldiçoar menos.

Mauricio "indignado com as pessoas" Boehme