terça-feira, 20 de março de 2012

Cinco mais dois: cinco mil!

É dificil estar a sós com Jesus. Por onde quer que a gente vá a multidão nos segue. Ainda bem que o Mestre tem um coração bondoso, só assim mesmo para aguentar toda essa turma de doentes, atormentados e desajustados que a todo momento querem a sua ajuda. Agora mesmo uma moçada que eu não consigo contar está nos rodeando, e começam a reclamar que estão com fome. Alguns vieram me procurar, mas o que eu posso fazer? Eu também tenho fome. Penso que a melhor solução seja mandar cada um de volta prá sua casa e assim nos livramos do problema. Eu até vejo a necessidade das pessoas, mas parece que a dureza do meu coração é maior do que a minha compaixão. Mandar todos para suas casas aos meus olhos é a melhor solução. Muitas vezes eu fiz isso: tiro o corpo fora.

Não funcionou. O pessoal nos pressionou, e quando procuramos Jesus ele nos ordenou que alimentássemos a multidão. Você pode imaginar umas cinco mil pessoas? É muita gente! Ainda que tivesse um local para comprarmos comida, não teríamos dinheiro para tanto. Sabe, eu confesso que ás vezes não entendo Jesus. Ele parece meio fora da realidade. Ou só pode estar de brincadeira. Como nós iremos alimentar todo aquele povo? Eu sou muito prático, e no momento não vejo solução. Eu tenho esse costume, racional demais que sou apenas vejo o que está ao alcance dos meus olhos.

De repente um menino nos procura e, acreditem se quiser, traz a sua merenda para dividirmos entre todos. Sabe o que era? A maravilhosa quantidade de cinco pães e dois peixes! Meu, o que esse moleque pensa? Nem que eu tivesse uma faca a laser, que pudesse cortar microscópicamente em nanopartículas seria possível alimentar todos com aquilo que ele tinha. Jesus ás vezes me surpreende. Ele pega os cinco pães e dois peixes, ora agradecendo e começa a repartir entre todos. Não sei como, mas começam a sair do saco pães e peixes que não acabam mais! Todos são servidos, repetem e comem á vontade. Depois que todos se fartaram, a gente recolhe doze cestos cheios com as sobras, acredita nisso?

Eu fico envergonhado. Me retiro um pouco e começo a pensar em tudo o que vi. Fico pasmo pois aprendi uma preciosa lição, a de que o pouco nas mãos de Jesus é o suficiente. Ele pode transformar, aumentar, multiplicar, criar do nada! Ele é o Cara! Eu entendi a preciosa lição, de que não importa o pouco que eu tenha, se eu entregar esse pouco nas mãos do Senhor, Ele pode fazer muito com isso! Meu tempo, meu dinheiro, minhas habilidades, meus talentos, meus bens. Tudo isso, se eu guardar prá mim mesmo não é nada, mas se eu entregar a Ele aí se torna tudo!

Foi nesse dia que vi que a matemática do Reino é diferente. Aqui dois mais cinco são iguais a cinco mil! E ainda sobra!

Mauricio "entrego o pouco que tenho" Boehme.

Nenhum comentário: